Saberes Ancestrais Femininos

Dona Francisquinha, Mestra Joana, Dona Dainda, Mariene de Castro, Lia de Itamaracá, Mukti Mayi, Lileshvari Parvati e Dona Flor 

1/10

A Roda de Conversas "Saberes Ancestrais Femininos" irá dialogar e informar de forma interativa sobre a gestação, parto e cuidados com o recém nascido sob o olhar da sabedoria ancestral.  Mostramos assim os diversos aspectos deste momento tão transformador para as famílias, em conexão única com o sagrado. A Roda de Saberes será composta pela parteira Franscisca das Chagas, indígena da etnia Shawãdawa ("Povo Arara" do Vale do Juruá - Acre, Brasil), a parteira e obstetriz Marílidia Manhães Reis (Chapada Diamantina, Brasil), a Doula Paloma Regina Chagas (São Paulo, Brasil), a médica de família e instrutora de Thetahealing ®, Cecília Nizarala, que juntas promovem a interação da tradição e da ciência.

Um mergulho no universo da recepção ao ser humano em todos os seus aspectos, emocionais, espirituais e fisiológicos.

A parteira Francisca das Chagas (Vawa Kuru – Corujinha Curandeira), indígena da etnia Shawãdawa ("Povo Arara" do Vale do Juruá - Acre, Brasil), mais conhecida como "Dona Francisquinha". Filha de Pajé, mãe de 11 filhos, avó de 23 netos e parteira desde os 15 anos de idade Francisca traz a sabedoria ancestral do seu povo e do seu vasto e riquíssimo conhecimento sobre plantas, ervas e flores medicinais.  Francisca desenvolve importantes trabalhos de curas e pajelanças, através de rezos, cânticos nativos e das Medicinas da Floresta (Ayahuasca, Sananga, Florais da Floresta) por todo o país e no exterior.

LILESHVARÍ PARVATI, é artista plástica e rezadeira. Sua arte é ao mesmo tempo elaboração e registro de sua experiência de autoconhecimento. Seu trabalho é marcado pela espontaneidade das formas e a exuberância do colorido. A criatividade autêntica e biográfica nos revelam uma poética que nasce da química da inspiração do momento presente. Em sua trajetória vem utilizando diversas linguagens como mosaico em azulejo, bordado, modelagem de roupas e joalheria, costura, pintura, fotografia, desenho, colagem, criação de bonecas, escritos e a música devocional.

Supriya Omílewá  caminha com a poética da ancestralidade e vivencias com medicinas naturais. Atua com a performance artística de cura " A Senhora dos Pássaros " - inspirado no culto Yorubá  e outras memórias lendárias. Artista cênica formada em Licenciatura em Dança pesquisa sobre o corpo e a memória ancestral na imagem da mulher negra. Idealizadora do SERNEGRA - Semana de Reflexão sobre negritude, gênero e raça ;  e Idealizadora do"Terezas Coroadas- Nossas Rainhas do Cerrado", movimento  de voz e visibilidade as mulheres negras da  Chapada dos Veadeiros ".

Terapeuta holística, estuda o casamento da física quântica  com as sabedorias de povos e culturas tradicionais da terra. Hoje, aprendiz da mestra quilombola, raizeira e parteira Dona Flor  do Moinho viaja o Brasil com a jornada de cura "EnemaEmTheta" que  alia a Enematerapia, um banho de ervas no intestino  (aprendida com Dona Flor) e o Thetahealing, ferramenta para reprogramar padrões de crença limitantes.